NOTÍCIAS

Após surra, Abel ‘paz e amor’ aposta em ‘emoção até o fim’

Rio de Janeiro, RJ, 9 – O fato de o Palmeiras ter tomado ‘olé’ durante 1min35 e ter desperdiçado a chance de assumir provisoriamente a liderança do Brasileirão, nesta quarta-feira, no Maracanã, ao perder por 3 a 0, não abalaram o técnico Abel Ferreira, que elogiou o adversário, o campeonato, o juiz e apostou em ’emoção até o final’ para se conhecer o campeão da temporada.

“Nosso adversário foi muito melhor. Fazendo um resumo rápido do jogo, os 15 primeiros minutos são nossos e a primeira grande oportunidade é nossa. Num jogo desse nível, contra um adversário que está com o orgulho ferido por não ter ganhado nada esse ano… Foram melhores, mais agressivos, cometeram menos erros. Jogaram melhor e foram os justos vencedores”, disse o treinador palmeirense em entrevista coletiva.

Abel afirmou que o Palmeiras teve a chance de eliminar um concorrente forte ao título, mas falhou.
“Cometemos dois erros que nos tiraram do jogo. O segundo gol e a expulsão. Poderíamos ter tirado o Flamengo da luta (pelo título). Disse isso aos jogadores. Se o Flamengo perdesse, estava fora. Flamengo ganhou, agora vai ser até a última rodada. Flamengo, Palmeiras, Grêmio, Bragantino, Botafogo.”

PODERIA TER SIDO PIOR
O técnico admitiu que a derrota poderia ter sido maior.
“Acho que depois do 3 a 0, eles perceberam que o jogo estava definido, passaram a ficar com a bola porque daqui dois, três dias tem outro jogo.” E teve elogio até para o juiz Rodrigo José Pereira de Lima. “O considero o melhor árbitro do Campeonato Brasileiro.”

Sempre muito duro nas críticas aos problemas existentes no futebol brasileiro, Abel, desta vez, preferiu destacar as virtudes. “Sou crítico do Brasileirão e existem muitas coisas a serem melhoradas, mas, sem dúvida nenhuma, não há no mundo um campeonato mais competitivo que o Brasileirão. No começo tínhamos quatro ou cinco equipes favoritas e agora temos outras duas que também brigam. Outro ponto a se destacar é o público, apaixonado. Os estádios sempre cheios…”

Confira também:




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *